Páginas

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Use energia com segurança

Para evitar acidentes, existem muitas situações de risco que merecem cuidados. Por falta de atenção ou desinformação, muitas pessoas têm sido vítimas de acidentes com eletricidade, algumas vezes fatais, pelo simples fato de tocarem ou se aproximarem demais dos fios elétricos.
Por isso, aqui as orientações importantes sobre o uso correto da energia elétrica e recomendações básicas para evitar acidentes. Pense antes na sua segurança e na dos outros. Fique vivo!
Quatro principais motivos de acidentes:

1. Desatenção com normas de segurança em construções civis;
2. Desobediência às normas técnicas na instalação de antenas de TV;
3. Furto de energia (“gatos”);
4. Brincadeiras com pipas e bolas nas proximidades da rede elétrica;
OUTROS acidentes: Chuveiro, Benjamins T, ferro elétrico, tomadas,


No Brasil acontecem 1000 acidente por ano com energia elétrica, cada 3 acidentes um é fatal
No Brasil ocorrem 70 milhões de raios por ano e mata cerca de 130 pessoas por ano

Este é o caminho que a energia elétrica faz da usina até a sua casa


O que é choque elétrico?

É a passagem da corrente elétrica pelo corpo. No contato com os fios de luz, o corpo serve de caminho para a corrente elétrica em direção à terra. Os resultados são queimaduras, ferimentos e até mesmo a morte.
Cuidados em casa
Eletrodomésticos x água

Não mexa com eletrodomésticos em locais com água ou umidade, nem com as mãos ou os pés molhados. A água torna o choque muito mais perigoso.

Lâmpadas
• Antes de trocar uma lâmpada, desligue o interruptor.
• Não toque na parte metálica do bocal, nem na rosca.
• Não exagere na força ao rosqueá-la, pois o vidro pode quebrar em suas mãos.
• Lembre-se de executar a troca de forma segura (use escadas).
Chuveiro elétrico
• Não mude a chave liga/desliga e verão/inverno com o chuveiro ligado. Dá choque e pode ser fatal.
• Instale o fio-terra corretamente, de acordo com a orientação do fabricante.
• A fiação deve ser adequada, bem instalada e com boas conexões. Fios derretidos, pequenos choques e cheiro de queimado indicam problemas que precisam ser corrigidos imediatamente.
• Nunca diminua o tamanho de resistências nem reaproveite resistências queimadas.
Antena de TV

Procure instalar a antena de TV longe da rede elétrica.




Atenção ao executar consertos em instalações elétricas quando o chão estiver úmido ou molhado. Com água, o risco de choque é muito maior.
Cuidados na rua Pipas , se enroscarem nos fios, não tente tirar. Não use material ou fio metálico para fazer pipas, pois conduzem eletricidade.

Cuidado com fios caídos. Eles podem estar energizados.

Não solte fogos de artifício perto das redes elétricas, pois pode haver rompimento de cabos com acidentes fatais.

Cuidado com a poda ou o corte de árvores perto dos fios. Se algum galho tocar na rede e em você, o choque pode ser fatal.

Cuidados no campo
Cerca elétrica .Para eletrificar cercas, use um aparelho especial chamado eletrificador de cercas. Atenção: nunca ligue a cerca diretamente na tomada. Qualquer acidente pode ser fatal.

Construção civil



Ao construir ou executar reformas em prédios e outras instalações próximas da rede elétrica, não encoste andaimes, escadas, barras de ferro ou outros materiais nos fios elétricos. Pode ser mortal.

Mais dicas de Segurança
1. Antes de qualquer conserto nas instalações elétricas internas, desligue a chave geral (disjuntor).
2. Ao ligar aparelhos nas tomadas, verifique antes se o botão está desligado e se a voltagem (l27 ou 220 volts) é igual à indicada para o equipamento.
3. Ao desligar os aparelhos das tomadas, verifique antes se o botão ou chave estão desligados e depois puxe firme pelo plugue (e não pelo fio).
4. Coloque protetores nas tomadas ao alcance de crianças para evitar acidentes.
5. Cuidado para não esquecer o ferro elétrico ligado. Isto pode provocar acidentes graves e até incêndios, além de desperdiçar energia.
6. Desligue e retire o plugue da tomada quando for limpar os aparelhos eletrodomésticos.
7. Para evitar choques, coloque fita isolante nos fios desencapados ou nas emendas.
8. Mantenha os fios e plugues dos aparelhos sempre em perfeitas condições de uso para evitar curtos-circuitos. Não encoste fios e plugues em superfícies quentes.
9. Tomadas ou interruptores com partes derretidas ou queimadas devem ser substituídos.
10. Evite sobrecarregar a mesma tomada com vários aparelhos usando "T" (benjamim) ou extensões improvisadas. Não use bocais de lâmpadas como tomadas.
11. Não faça consertos nas instalações elétricas internas se não entender bem do assunto.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

CAPACIDAD DE CONDUÇÃO DE CORRENTE DOS CONDUTORES









Tabela mais detalhada
http://www.cofimet.com.br/tabelaprat1e2.htm

Tabela simplificada











Seção do condutor neutro










Fórmulas

























NBR5410, tabelas específicas para vários tipos de instalações dos condutores
e Instalações elétricas de baixa tensão
http://www.garcezrepresentacoes.com.br/nbr5410.pdf











PADRONIZAÇÃO DE ENTRADA DE ENERGIA ELÉTRICA DE UNIDADES CONSUMIDORAS
DE BAIXA TENSÃO E - 3 2 1 . 0 0 0 1
http://portal.celesc.com.br/portal/atendimento/images/e3210001.pdf

domingo, 1 de agosto de 2010

Uso Racional


Combater o desperdício de energia elétrica é obter o melhor resultado com um menor consumo,
sem prejuízo de seu conforto e lazer.

USAR DE FORMA ADEQUADA TUDO QUE NECESSITA DE ENERGIA ELÉTRICA


Para o cálculo do consumo em kWh é necessário conhecer a potência ativa (Watts) do equipamento desejado e seguir pela seguinte fórmula:

Consumo (kWh) = Potência em watts x nº horas de uso por dia x nº de dias utilizados por mês e divide por 1000

Para obter o valor em R$ basta multiplicar o resultado encontrado pelo valor de cada quilowatthora, este valor é encontrado na conta de energia elétrica


Quanto maior a potência maior o consumo
Podemos reduzir o consumo:
1. Redução da Potência
2. Redução do tempo de uso

Na sua casa o percentual de consumo é:
Geladeira: 30%
Chuveiro: 25%
Iluminação: 20%
Televisão: 10%
Ferro elétrico: 6%
Máquina de lavar: 5%
Outros: 4%

O Selo Procel de Economia de Energia é um instrumento promocional do Procel,concedido anualmente, desde 1993, aos equipamentos elétricos que apresentam os melhores índices de eficiência energética dentro das suas categorias.
Equipamentos elétrios com este selo consomem menos energia




Tabela para conversão de unidades

Mais:http://proceleficiencia.celesc.com.br/

sábado, 31 de julho de 2010

DO FATURAMENTO DE ENERGIA E DEMANDA REATIVAS

Segundo a resoução 414 da ANEEL Art. 95. O fator de potência de referência “fR”, indutivo ou capacitivo, tem como limite mínimo permitido, para as unidades consumidoras, o valor de 0,92.Parágrafo único. Aos montantes de energia elétrica e demanda de potência reativos que excederem o limite permitido, aplicam-se as seguintes fórmulas: Quanto mais baixo o fator de potência, menor a eficiência do circuito, menor o aproveitamento do kva total e maior a corrente nos condutores, veja: Mais sobre UFER, FDR... http://www.dee.feb.unesp.br/~cagnon/ENERGIA/FATOR%20DE%20POTENCIA.pdf





clic na imagem para visualizar

Fator de Carga

FATOR DE CARGA

É um índice que demonstra se a energia consumida está sendo utilizada de maneira racional e econômica, este índice varia de zero a um e é obtido da seguinte forma:

Demanda Média = Kwh/730 H
FC = Demanda Média/Demanda Máxima

QUANTO MAIS PRÓXIMO DE 1 (UM) MELHOR O APROVEITAMENTO

QUE A DEMANDA MÉDIA SEJA O MAIS PRÓXIMO DA DEMANDA MÁXIMA, ENTÃO FC = 1

Ex: Uma instalação (empresa 1) tem um consumo de 144.000 kwh e a demanda máxima igual a 250 kw. Qual o FC?

empresa 1 consumo = 144000 DM = 197 kw
Demanda = 250kw, logo FC = 0,789

empresa 2 consumo = 44000 DM = 60 kw
Demanda = 250kw, logo FC = 0,241

A empresa 1 tem um fator de carga mais próximo de 1, vai ter um custo beneficio melhor.

CURVAS TÍPICAS DO FATOR DE CARGA

No primeiro gráfico um melhor aproveitamento,
No segundo gráfico um menor aproveitamento

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Fator de potência

O fator de potência é uma relação entre potência ativa e potência reativa. Ele indica a eficiência com a qual a energia está sendo usada. Um alto fator de potência indica uma eficiência alta e inversamente um fator de potência baixo indica baixa eficiência. Um baixo fator de potência indica que você não está aproveitando plenamente a energia, e a solução para corrigir, é a instalação de Banco de Capacitores.
A maioria das cargas consome energia reativa indutiva, como motores, transformadores, lâmpadas de descarga. As cargas indutivas necessitam de um campo magnético para seu funcionamento, por isso requerem dois tipos de potência: Potência Ativa: Potência que efetivamente realiza trabalho, gerando calor, luz e movimento, etc. Medida em (KW). Potência Reativa: Potência usada apenas para criar e manter os campos eletromagnéticos das cargas indutivas. Medida em (Kvar).
A definição do fator de potência é dada pela relação das três potências abaixo, representada por um triângulo retângulo, onde o fator de potência é o cosf.














Em termos técnicos, energia reativa é definida como a energia elétrica que circula continuamente entre os diversos campos elétricos e magnéticos de um sistema de corrente alternada, sem produzir trabalho. Em outras palavras, a energia que, além de não produzir trabalho, circula entre a carga e a fonte de alimentação, ocupando “espaço” no sistema que poderia ser utilizado para fornecer mais energia ativa. O exemplo clássico, é o copo de cerveja com colarinho. “A energia reativa é a espuma ou colarinho. Quanto mais colarinho, menos cerveja. No nosso caso, quanto mais energia reativa excedente, menos energia ativa, que produz trabalho”.


Essa energia está relacionada à presença de campos magnéticos produzidos pelo funcionamento de motores, reatores de lâmpadas fluorescentes ou transformadores. As conseqüências mais comuns, que interferem na qualidade da energia fornecida pelo sistema, são o aquecimento de condutores, perdas adicionais, quedas de tensão e redução do aproveitamento da capacidade de transformadores e circuitos.



















































O ideal é o fator de potência estar em 0.92% (resolução 456 da ANEEL) ou mais próximo de 1 (100%)

Fator de potência é =
Cos do ângulo da divisão do KW / KVA
Sen do ângulo = Kvar/Kva
Tg do ângulo = Kvar/KW


Causas de um baixo fator de potência:
- Nível de tensão da instalação acima da nominal;
- Motores trabalhando a vazio;
- Motores superdimensionados;
- Grandes transformadores para pequenas cargas;
- Transformadores ligados a vazio;
- Lâmpadas com reatores sem correção de FP;

O baixo fator de potência ocasiona:
- Perdas de energia dentro da instalação;
- Redução da capacidade do transformador;
- Condutores aquecidos;
- Dimunuição da vida útil da instalação;













Tudo sobre fator de Potência:
















http://www.dee.feb.unesp.br/~cagnon/ENERGIA/FATOR%20DE%20POTENCIA.pdf


Multiplicando a potência em KW pelo multiplicador do FP desejado, dará o capacitor em Kvar a ser instalado



















Potência Relativa Capacitiva a ser Instalada Junto a Motores

















Para medição em alta tensão - Capacitor em função de Trafo











ou